Português | Inglês





Pressione Enter para iniciar a Busca.





Volume 114, Nº 1, Janeiro 2020

   

DOI: https://doi.org/10.36660/abc.20190809

ARTIGO ORIGINAL

Determinantes da Desproporção de Prótese Aórtica em Hospital de Atendimento de Saúde Pública Brasileiro: Pacientes Grandes ou Próteses Pequenas?

Maria Estefania Otto

Fernando Antibas Atik

Marcelo do Nascimento Moreira

Luiz Carlos Madruga Ribeiro

Bianca Corrêa Rocha de Mello

Joyce Gomes Elias Lima

Maiara Sanchez Ribeiro

Ana Carolina Pereira Matos Domingues

Reyna Pinheiro Calzada

Armindo Jreige Jr.

Larissa Lucas Schloicka

Philippe Pibarot

Dr. Fernando Antibas Atik









Resumo

Fundamento: A desproporção entre o tamanho da prótese aórtica-paciente (DPP) está associada a maior mortalidade.

Objetivo: Determinar a frequência e avaliar variáveis pré-operatórias associadas à DPP acentuada no cenário da saúde pública em hospital terciário.

Métodos: 316 pacientes submetidos à troca valvar aórtica (TVA), com ecocardiograma realizado nos primeiros 30 dias após cirurgia, foram analisados retrospectivamente. A área de orifício efetivo indexado (AOEi) da prótese foi utilizada para classificar os pacientes em três grupos de acordo com a DPP, considerando o índice de massa corporal (IMC): DPP acentuada (AOEi) < 0,65 cm2/m2, DPP discreta a moderada (AOEi, 0,65 cm2/m2 – 0,85 cm2/m2) e sem DPP (iEOA > 0,85 cm2/m2) para IMC < 30 kg/m2 e DPP acentuada (AOEi) < 0,55 cm2/m2), discreta a moderada (AOEi, 0,55 cm2/m2 – 0,70 cm2/m2) e sem DPP (AOEi > 0,7 cm2/m2) para IMC > 30 kg/m2. Significância estatística foi considerada com p < 0,05.

Resultados: A AOEi foi obtida em 176 pacientes. A frequência de DPP acentuada foi de 33,4% e moderada de 36,2%. Pacientes com DPP acentuada foram mais jovens e com maior IMC, mas menor diâmetro da via de saída do ventrículo esquerdo (DVSVE). As variáveis independentes que podem predizer DPP acentuada são: gênero masculino, IMC > 25 kg/m2, idade < 60 anos, DVSVE < 21 mm e etiologia reumática com área sob a curva ROC de 0,82.

Conclusão: A frequência de DPP acentuada é alta em uma população brasileira submetida à TVA no Sistema Público de Saúde. Os principais determinantes de DPP acentuada são: valvopatia reumática, gênero masculino, IMC alto, idade < 60 anos e menor DVSVE. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(1):12-22)

Palavras-chave: Próteses Valvulares Cardíacas/cirurgia; Percepção de Tamanho; Índice de Massa Corporal; Cuidados Pré-Operatórios; Cuidados Pós-Operatórios; Ecocardiografia/métodos.