Português | Inglês





Pressione Enter para iniciar a Busca.





Volume 112, Nº 1, Janeiro 2018

   

DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/abc.20180244

ARTIGO ORIGINAL

Validação da Versão Brasileira em Português do CADE-Q II para Avaliar o Conhecimento de Pacientes com Doença Arterial Coronariana

Rafaella Zulianello dos Santos

Gabriela Lima Melo Ghisi

Christiani Decker Batista Bonin

Gabriela Chaves

Clarissa Machado Haase

Raquel Rodrigues Britto

Magnus Benetti





Resumo

Fundamento: O questionário para avaliar o conhecimento de pacientes com doença arterial coronariana (CADE-Q) foi originalmente desenvolvido e validado no Brasil. Mais tarde foi traduzido, adaptado culturalmente e validado para o inglês. Embora ambas as versões possuam boa confiabilidade e validade, com o avanço dos estudos da área observou-se a necessidade de implementar o CADE-Q com outros componentes envolvidos em programas de reabilitação cardíaca (RC), como fatores psicológicos, que não tinham sido abordados na versão anterior e foram adicionados nesta versão. Devido a isso, uma segunda versão foi desenvolvida em inglês, o CADE-Q II.

Objetivo: Traduzir, adaptar culturalmente e validar psicometricamente para o português o questionário CADE-Q II.

Métodos: A versão em português foi gerada (após tradução e revisão por um comitê de especialistas em RC) e testada em 307 pacientes em programas de RC. A confiabilidade teste e reteste foi avaliada por meio do coeficiente de correlação intraclasse (CCI) em 49 pacientes, a consistência interna foi avaliada pelo alfa de Cronbach (α), e a validade de critério foi avaliada em relação à escolaridade e renda familiar mensal dos pacientes. O nível de significância adotado para todos os testes foi de 5%.

Resultados: Após a análise do CCI, quatro itens foram excluídos da versão em português. O questionário foi considerado internamente consistente (α > 0,7). Foram encontradas associações entre os escores totais médios e as variáveis escolaridade (p < 0,001) e renda (p < 0,001). A mediana da pontuação total foi de 53 (14) pontos correspondendo a 65,4% do escore total possível.

Conclusão: A versão em português do CADE-Q II apresentou confiabilidade, consistência e validade suficientes, apoiando a sua utilização em estudos futuros. (Arq Bras Cardiol. 2019; 112(1):78-84)

Palavras-chave: Doenças Cardiovasculares/ fisiopatologia; Doença Arterial Coronariana; Educação de Pacientes como Assunto; Inquéritos e Questionários; Estudos de Validação; Reabilitação Cardíaca.