Arquivos Brasileiros de Cardiologia

Português | Inglês





Pressione Enter para iniciar a Busca.





Volume 110, Nº 6, Junho 2018

   

DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/abc.20180090

ARTIGO ORIGINAL

Risco Cardiovascular na População Indígena Xavante

Luana Padua Soares

Amaury Lelis Dal Fabbro

Anderson Soares Silva

Daniela Saes Sartorelli

Luciana Ferreira Franco

Patrícia Chamadoira Kuhn

Regina Santiago Moises

João Paulo Botelho Vieira-Filho

Laércio Joel Franco





Resumo

Fundamento: A prevalência de fatores de risco cardiovascular ainda é pouco estudada em populações indígenas brasileiras. Nas duas últimas décadas, observaram- se importantes mudanças no estilo de vida e no perfil epidemiológico dos Xavante.

Objetivo: Avaliar a prevalência de fatores de risco cardiovascular na população adulta Xavante das Reservas Indígenas de São Marcos e Sangradouro/Volta Grande – MT.

Métodos: Estudo transversal realizado com 925 indígenas Xavante com 20 ou mais anos de idade, no período de 2008 a 2012. Foram considerados os indicadores: níveis séricos de triglicérides (TG), colesterol (total, LDL e HDL), Índices de Castelli I (CT/HDL-c) e II (LDL-c/HDL-c), razão TG/HDL-C, relação Apo B/Apo A1, escore de Framingham, proteína C reativa (PCR), Índice de Massa Corporal (IMC), circunferência da cintura (CC), cintura hipertrigliceridêmica (CH), glicemia e pressão arterial. Foram utilizados os testes Kolmogorov-Smirnov, t de Student e Qui quadrado (χ2), sendo considerado um nível de significância de 5%.

Resultados: Verificaram-se altas prevalências de risco cardiovascular elevado, em homens e mulheres, respectivamente, segundo os indicadores HDL-colesterol (66,2% e 86,2%), TG (53,2% e 51,5%), razão TG/HDL-c (60,0% e 49,1%), PCR (44,1% e 48,1%), IMC (81,3% e 81,7%), CC (59,1% e 96,2%), CH (38,0% e 50,6%) e glicemia (46,8% e 70,2%). Os indivíduos de 40 a 59 anos foram os que apresentaram maior risco cardiovascular.

Conclusões: Os Xavante apresentam elevado risco cardiovascular segundo vários indicadores avaliados. Este inquérito fornece subsídios para ações de prevenção e tratamento precoce, a fim de minimizar os potenciais danos causados por doenças cardiovasculares entre os Xavante. (Arq Bras Cardiol. 2018; 110(6):542-550)

Palavras-chave: Doenças Cardiovasculares / epidemiologia; Fatores de Risco; População Indígena; Adulto; Obesidade; Dislipidemias.